Home Liberdade de Expressão Blogueiros "progressistas" pedem novo marco regulatório da mídia

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Parlamentares do PT lideram entre os mais influentes do Diap

O Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) divulgou, nesta quinta-feira (16/08), a 19ª rodada de avaliação das lideranças parlamentares que compõem a tradicional relação dos “Os Cabeças do Congresso”, na qual cem parlamentares são apontados como os mais influentes da Câmara e do Senado. A lista traz 61 deputados e 39 senadores com um destaque: o Partido dos Trabalhadores é o que tem o maior número de relacionados – com 28 parlamentares “cabeças”, que se evidenciaram por um das quatro características valorizadas no estudo: debatedor(a), negociador(a), articulador (a) e Formador(a) de opinião.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 145 visitantes online
Banner
Banner
Blogueiros "progressistas" pedem novo marco regulatório da mídia PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Seg, 20 de Junho de 2011 13:09

Uma carta aberta redigida por blogueiros que participaram de um encontro em Brasília pede novo marco regulatório dos meios de comunicação (conjunto de leis e diretrizes que regulam o funcionamento do setor) e faz ataques à mídia.

O evento, patrocinado por Petrobras, Fundação Banco do Brasil, Itaipu Binacional e governo do Distrito Federal, terminou ontem, em Brasília, e contou com a presença de cerca de 400 pessoas que apoiaram o governo Lula e a eleição de Dilma Rousseff.

"É a blogosfera que tem garantido de fato maior pluralidade e diversidade informativas", diz trecho da carta.

Blogueiros pedem divulgação imediata do projeto redigido pelo ex-ministro Franklin Martins (Secretaria de Comunicação Social na gestão Lula), ainda não tornado público.

A abertura contou com a participação de Lula e do ministro Paulo Bernardo (Comunicações). Lula criticou o papel de "falsos formadores de opinião", e Bernardo disse que os meios de comunicação precisam saber "ouvir críticas".

Fonte: Jornal Folha de São Paulo (SP), em 20/06/2011

 
 
Banner
Banner