Home Notícias Debate Fórum Social será preparativo para Rio + 20

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Artigo: Por um novo paradigma de desenvolvimento, de Márcio Leal

A economia mundial passa por uma grave crise: as, até então consideradas, economias desenvolvidas, tiveram seus alicerces balançados, trazendo insegurança social e financeira para a população dos EUA e Europa, com o risco de contagiar todo o resto do mundo globalizado, principalmente os países em desenvolvimento, como Brasil, Índia e China.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 61 visitantes e 1 membro online
  • WendellJicle
Banner
Banner
Fórum Social será preparativo para Rio + 20 PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Seg, 23 de Janeiro de 2012 11:22

O Fórum Social Mundial Temático 2012 começa amanhã, no Rio Grande do Sul, com a expectativa dos movimentos sociais de transformá-lo em um debate preparatório sobre a agenda da sociedade civil para a Rio+20. Até domingo, ativistas pretendem lançar as bases do que querem ver discutido na Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável (o nome formal da Rio+20), a ser realizada em junho no Rio de Janeiro.

A "Rio+20 dos Povos" é um dos temas mais presentes no cronograma de debates do Fórum Social deste ano e remete à Cúpula dos Povos, o grande evento de militantes ambientais, agricultores, grupos de mulheres, jovens e negros, comunidades indígenas e sindicatos que ocorrerá no Rio, em paralelo ao evento oficial dos governos.

Além do destaque ao debate ambiental, esta edição do Fórum Social discutirá a "crise capitalista" e a " justiça social". Os encontros serão em Porto Alegre e em Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo, na região metropolitana.

A abertura do fórum será feita por José Graziano da Silva, que assumiu a diretoria-geral da FAO, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura.

Os temas dos debates do Fórum Social são variados. Entre eles estão segurança alimentar - assunto que será abordado por Graziano - desenvolvimento sustentável, mudanças climáticas, movimento sindical, pré-sal, direitos autorais na era digital, samba e hip hop sem fronteiras. Está previsto o lançamento do livro "Ao pé do muro", do italiano Cesare Battisti e o lançamento regional de "A privataria tucana", de Amaury Ribeiro Jr.

A presidente Dilma Rousseff participará do evento "Diálogos entre sociedade civil e governos", no ginásio Gigantinho, na quinta-feira, ao lado do presidente do Uruguai, José Mujica. A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e o presidente do Paraguai, Fernando Lugo, foram convidados, mas não devem comparecer.

Será a estreia de Dilma no Fórum Social como presidente e uma forma de a petista aproximar-se dos movimentos sociais. Além de Dilma, o governo deve enviar nove ministros: Gilberto Carvalho, Alexandre Padilha (Saúde), Antonio Patriota (Relações Exteriores), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Maria do Rosário (Direitos Humanos) Tereza Campello (Desenvolvimento Social), Mendes Ribeiro (Agricultura), Iriny Lopes (Políticas para Mulheres) e Luiza Barros (Igualdade Racial).

Entre intelectuais e ativistas estão previstos a ex-ministra Marina Silva, os teólogos Frei Betto e Leonardo Boff e os sociólogos Boaventura de Sousa Santos, Ignacio Ramonet e Pablo Gentili.

O evento é patrocinado pelos governos federal e gaúcho, estatais e empresa de economia mista. Só a Petrobras destinou R$ 1,350 milhão. No site do fórum constam como patrocinadores os Ministérios da Saúde e da Cultura, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul, o Banco de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul e a Companhia Riograndense de Saneamento.

Os organizadores do fórum não divulgaram os custos, nem quanto receberam. O Ministério da Cultura informou que o projeto de patrocínio ainda não foi aprovado e o da Saúde disse que o patrocínio não é "em espécie", mas sim por meio da montagem de tendas e do envio de técnicos e de materiais.

Fonte: Jornal Valor Econômico (SP), em 23/01/2012

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner