Home Notícias Debate Tribunal de Justiça de São Paulo dá 'auxílio-tablet' de R$ 2.500 para juízes

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

CUT diz que irá às ruas para defender réus do mensalão

O novo presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, 46, diz que pode levar às ruas a força da maior central sindical do país para defender os réus do mensalão, que começarão a ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal em agosto.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 72 visitantes e 1 membro online
  • Stevencag
Banner
Banner
Tribunal de Justiça de São Paulo dá 'auxílio-tablet' de R$ 2.500 para juízes PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Seg, 06 de Fevereiro de 2012 22:44

O Tribunal de Justiça de São Paulo implantou em janeiro um auxílio para seus desembargadores e juízes no valor de R$ 2.500 para a compra de notebooks, netbooks ou tablets. O benefício pode ser usado a cada três anos.

Se os mais de 2.500 magistrados do Estado pedirem o auxílio, que será dado na forma de reembolso, o custo para o tribunal será de cerca de R$ 6,2 milhões.

Desde 2007, os juízes já contavam com benefício anual de R$ 5.000 para a aquisição de softwares e livros.

Em 2006, os magistrados do tribunal receberam notebooks emprestados. Eles terão que devolver os equipamentos para poder aproveitar o novo benefício.

Associações de servidores já se manifestaram contra o mecanismo de reembolso, apelidado de "auxílio-tablet".

As entidades alegam que a remuneração dos magistrados é suficiente para a compra dos aparelhos. Um juiz em início de carreira tem salário de cerca de R$ 20 mil. Já os desembargadores têm remuneração mensal de aproximadamente R$ 24 mil.

De acordo com a direção do tribunal paulista, a criação do auxílio "implica medida de economia de recursos financeiros e administrativos".

Indagado pela reportagem se a abertura de uma licitação para a compra dos equipamentos não resultaria em uma economia maior para a corte, o tribunal respondeu negativamente.

Segundo a corte, uma licitação incluiria também gastos com distribuição, garantias, suporte técnico, entre outros custos.

Fonte: Jornal Folha de São Paulo (SP), em 04/02/2012

 

LEIA TAMBÉM:

Última atualização em Seg, 06 de Fevereiro de 2012 22:47
 
 
Banner
Banner