Home Notícias Mídia em Análise Novo escândalo atinge império de Rupert Murdoch

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Políticas de austeridade não são a melhor resposta para enfrentar a crise, afirma Dilma

A presidenta Dilma Rousseff afirmou neste sábado (17), em Cádiz, na Espanha, na primeira sessão plenária da XXII Cúpula Ibero-americana, que as políticas de austeridade implementadas por alguns países europeus não são a melhor resposta para enfrentar a crise.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 53 visitantes online
Banner
Banner
Novo escândalo atinge império de Rupert Murdoch PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Seg, 13 de Fevereiro de 2012 10:16

Cinco jornalistas do tablóide britânico "The Sun", do grupo News Corporation, de propriedade de Rupert Murdoch, foram presos na manhã deste sábado, juntamente com um policial, um militar e uma funcionária do Ministério da Defesa, acusados de envolvimento em um esquema de pagamento de subornos à polícia e a autoridades políticas do país em troca de informações privilegiadas.

Segundo informou o jornal “Guardian”, foram presos o subdirector Geoff Webster, o editor de fotografia John Edwards, o repórter John Kay, o principal correspondente de assuntos internacionais Nick Parker e o repórter John Sturgis. O News Corporation não confirmou o nome dos jornalistas presos.

Ao tomar conhecimento das prisões, Murdoch anunciou que viajaria a Londres para garantir aos funcionários do “The Sun”, que o jornal não vai fechar, como aconteceu com o “News of the World”, após o escândalo do esquema de escutas telefônicas ilegais envolvendo jornalistas deste veículo. O jornal foi comprado por Murdoch em 1969 e é considerado a “menina dos olhos” da corporação midiática.

Os investigadores da polícia afirmaram que o novo esquema ilegal foi descoberto a partir de elementos fornecidos pela própria News Corporation. No final de janeiro, a polícia já tinha detido quatro jornalistas e ex-jornalistas do “Sun” e um policial em uma investigação paralela a das escutas ilegais.

Em um comunicado oficial, a empresa de Murdoch disse que está “determinada a impedir que voltem a se repetir as práticas inaceitáveis de certos indivíduos para obter informações que possam ter ocorrido no passado”. Além disso, informou que a polícia também realizou buscas nas casas dos cinco funcionários e do escritório do grupo em Londres.

O editor do The Sun, Dominic Mohan, manifestou surpresa com as prisões, mas garantiu que “a equipe está comprometida com o jornal”. “Eu estou tão chocado como todo mundo pelas prisões de hoje, mas estou determinado a liderar o The Sun através desses tempos difícieis. Eu tenho uma equipe brilhante e nós temos o dever de servir nossos leitores e continuaremos fazendo isso. Nosso foco é colocar na banca o jornal de segunda-feira”, afirmou Mohan.

O novo braço da investigação iniciada com as escutas ilegais no News of the World e batizada de Operação Elveden, procurou levantar provas sobre a prática do pagamento de propinas a policiais e a autoridades políticas em troca de informações. "A missão da Operação Elveden foi ampliada para incluir a investigação de evidências descobertas em relação à suspeita de corrupção envolvendo funcionários públicos que não são policiais", disse a polícia em um comunicado divulgado neste sábado.

Fonte: Agência Carta Maior, em 11/02/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner