Home Notícias Acontece nos Estados Famílias gaúchas que sofrem com estiagem terão cisternas

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Brasil inclui no documento da Rio+20 diretriz que associa renda mínima a iniciativas sustentáveis

Milhares de pessoas que vivem em situação de extrema pobreza em todo o mundo podem ser beneficiadas pela inclusão da proposta brasileira de criação do Piso de Proteção Socioambiental Global no documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. A iniciativa é inspirada em políticas públicas que obtiveram êxito ao garantir uma renda mínima para a população vulnerável, em conjunto com ações de recuperação e preservação ambiental. Além da Bolsa Verde brasileira, há outros programas com características semelhantes na Europa, Índia e América Latina.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 53 visitantes online
Banner
Banner
Famílias gaúchas que sofrem com estiagem terão cisternas PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Dom, 01 de Julho de 2012 18:58

Municípios que sofrem com a frequente estiagem no Rio Grande do Sul receberam recursos do governo federal para iniciar a construção de cisternas. O repasse foi feito por convênio firmado na segunda-feira (25) entre o governo estadual e 13 prefeituras para garantir acesso à água para as famílias residentes na área rural. Com o total de R$ 7.299.805,70 repassados, serão construídas 3.391 cisternas.

tabela - municípios do rs beneficiados com cisternas

“Esses recursos vão beneficiar famílias extremamente pobres, garantindo água de beber e dando mais autonomia à população no período de estiagem”, informa o coordenador do Programa Cisternas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Igor Arsky. Essa é a primeira vez que esses recursos para construção de cisternas estão indo para locais fora do Semiárido brasileiro que também se encontram em situação de emergência devido à falta de chuvas.

Serão beneficiárias as famílias de agricultores de baixa renda inscritos no Cadastro Único para os Programas Sociais do Governo Federal. A expectativa do MDS é ampliar o atendimento conforme a execução desse convênio for avançando.

Programa

Desde 2003, o governo federal desenvolve ações para garantir a universalização do acesso, o gerenciamento e a valorização da água como direito essencial da vida e da cidadania. Com o Plano Brasil Sem Miséria, foi criado o Água para Todos em 2011, integrando os esforços de órgãos federais que já vinham desempenhando atividades de acesso à água.

A construção de cisternas, uma das ações do programa, é uma tecnologia social que envolve capacitação e utilização de mão de obra dos próprios agricultores, possibilitando a geração de trabalho e renda nos municípios. No convênio com o Rio Grande do Sul, o estado efetiva a contratação de empresa responsável pelos cursos de qualificação para a construção e para a utilização correta e saudável das unidades, como contrapartida.

O acesso à água muda a vida das pessoas, que não mais precisam se deslocar por longas distâncias para buscá-la em açudes, poços e barreiros. Podem assim readequar seu tempo para atividades como educação, capacitação e lazer. As mulheres ganham tempo para cuidar dos filhos. A família conquista autonomia de gestão do uso da água e, com a melhoria da qualidade, se reduzem as doenças.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, em 28/06/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner