Home Notícias Acontece nos Estados Famílias gaúchas que sofrem com estiagem terão cisternas

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Ciências Sem Fronteira manda 6,7 mil pesquisadores brasileiros para o exterior

Mais de 6,7 mil brasileiros já foram beneficiados pelo programa Ciências Sem Fronteira, que financia estudos para pesquisadores no exterior. Os dados fazem parte de balanço, divulgado pelo ministro de Educação (MEC), Aloizio Mercadante.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 26 visitantes online
Banner
Banner
Famílias gaúchas que sofrem com estiagem terão cisternas PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Dom, 01 de Julho de 2012 18:58

Municípios que sofrem com a frequente estiagem no Rio Grande do Sul receberam recursos do governo federal para iniciar a construção de cisternas. O repasse foi feito por convênio firmado na segunda-feira (25) entre o governo estadual e 13 prefeituras para garantir acesso à água para as famílias residentes na área rural. Com o total de R$ 7.299.805,70 repassados, serão construídas 3.391 cisternas.

tabela - municípios do rs beneficiados com cisternas

“Esses recursos vão beneficiar famílias extremamente pobres, garantindo água de beber e dando mais autonomia à população no período de estiagem”, informa o coordenador do Programa Cisternas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Igor Arsky. Essa é a primeira vez que esses recursos para construção de cisternas estão indo para locais fora do Semiárido brasileiro que também se encontram em situação de emergência devido à falta de chuvas.

Serão beneficiárias as famílias de agricultores de baixa renda inscritos no Cadastro Único para os Programas Sociais do Governo Federal. A expectativa do MDS é ampliar o atendimento conforme a execução desse convênio for avançando.

Programa

Desde 2003, o governo federal desenvolve ações para garantir a universalização do acesso, o gerenciamento e a valorização da água como direito essencial da vida e da cidadania. Com o Plano Brasil Sem Miséria, foi criado o Água para Todos em 2011, integrando os esforços de órgãos federais que já vinham desempenhando atividades de acesso à água.

A construção de cisternas, uma das ações do programa, é uma tecnologia social que envolve capacitação e utilização de mão de obra dos próprios agricultores, possibilitando a geração de trabalho e renda nos municípios. No convênio com o Rio Grande do Sul, o estado efetiva a contratação de empresa responsável pelos cursos de qualificação para a construção e para a utilização correta e saudável das unidades, como contrapartida.

O acesso à água muda a vida das pessoas, que não mais precisam se deslocar por longas distâncias para buscá-la em açudes, poços e barreiros. Podem assim readequar seu tempo para atividades como educação, capacitação e lazer. As mulheres ganham tempo para cuidar dos filhos. A família conquista autonomia de gestão do uso da água e, com a melhoria da qualidade, se reduzem as doenças.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, em 28/06/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner