Home Notícias Governo Dilma Governo anuncia incentivo fiscal para setor de TI

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Governo anuncia incentivo fiscal para setor de TI

A partir de hoje (01), o Governo amplia os incentivos tributários para o setor de TI e a redução de impostos, passando de 2,5% para 2% e de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de TI (Brasscom) a economia para empresas pode chegar a R$ 1 bilhão por ano.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 30 visitantes e 2 membros online
  • ritaslut
  • Andrelwon
Banner
Banner
Governo anuncia incentivo fiscal para setor de TI PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Qua, 01 de Agosto de 2012 13:52

A partir de hoje (01), o Governo amplia os incentivos tributários para o setor de TI e a redução de impostos, passando de 2,5% para 2% e de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de TI (Brasscom) a economia para empresas pode chegar a R$ 1 bilhão por ano.

O incentivo é a segunda medida do Plano Brasil Maior, que prevê alavancar o crescimento econômico do País, por conta da crise mundial. Tendo em vista que os maiores gastos no setor são com mão de obra qualificada, de 50% a 70%, contribuição ao INSS, de 20%, alíquota de 2% sobre faturamento, a expectativa é que, com a desoneração, as empresas poupem de 7% a 8%.

Durante a articulação do plano, o presidente do Sindpd, Antonio Neto, participou das discussões que formularam o incentivo para o segmento por meio do CDES (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social). Segundo ele, é preciso ficar alerta para assegurar que as empresas utilizem devidamente o benefício.

“O estímulo do governo precisa ser revertido para o setor na forma de investimento em qualificação e remuneração para os profissionais. Um dos gargalos da área é a falta de mão de obra. Tornar a profissão mais atraente trará novos trabalhadores para a área, além de evitar que aqueles que já estão empregados migrem para outras companhias ou pior, para outras carreiras”, afirma.

Neto acredita que o incentivo fiscal pode incentivar companhias a regularizar a situação de funcionários que trabalham de forma como Pessoas Jurídicas (PJ) e sereias (uma parte do salário é recebida sem tributação). “Com a redução do custo da mão de obra da folha de pagamento, cria-se um cenário favorável para a contratação formal, de acordo com as normas da CLT”.

A primeira redução para o setor foi anunciada em agosto do ano passado e o plano tem beneficiado a área desde dezembro, quando a mudança na contribuição previdenciária - de 20% sobre a folha de pagamentos para 2,5% do faturamento das empresas - começou a ser adotada.

Crescimento no setor

O setor de serviços é a atual locomotiva da economia nacional, representando quase 70% do PIB, por isso, o presidente do Sinpad alerta sobre a necessidade de criar um ambiente favorável para esses setores.

De acordo com a consultoria IDC, o mercado brasileiro de tecnologia da informação movimentou US$ 102,6 bilhões em 2011, um crescimento de 11,3% em relação ao ano anterior. O levantamento leva em consideração o volume gerado pelo mercado interno, sem contabilizar exportações e operações internacionais e a cifra representou 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano passado.

No primeiro semestre deste ano, o setor de serviços da informação cresceu 0,6% - três vezes mais que o PIB, que apresentou um crescimento de 0,2% - se comparado ao mesmo período do ano passado, o aumento é ainda maior, de 4,1%.

Fonte: IP News, em 01/08/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner