Home Notícias Governo Dilma PMEs: Cai a taxa de juros do cartão BNDES

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Brasil e UE farão reunião técnica em outubro

A presidente Dilma Rousseff deu um empurrão nas negociações de livre comércio entre o Brasil e a União Europeia, em uma reunião de cerca de duas horas com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso. Ambos estão em Nova York para participar da assembleia anual das Nações Unidas, que será aberta hoje.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 58 visitantes online
Banner
Banner
PMEs: Cai a taxa de juros do cartão BNDES PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Qui, 02 de Agosto de 2012 23:32

Desde esta quarta-feira, 01/08, a taxa de juros do Cartão BNDES será reduzida de 0,97% ao mês para 0,91% a.m. Esta é a primeira queda desde outubro de 2011 e deve repercutir positivamente no aumento dos desembolsos do produto, cuja estimativa é que fechem o ano em aproximadamente R$ 11 bilhões, com mais de 800 mil operações realizadas.

Até julho, segundo o BNDES, foram emitidos 67 mil novos Cartões BNDES, e o número de fornecedores credenciados no portal do produto (www.cartaobndes.gov.br) para vender bens e serviços aumentou em 7,5 mil, somando 44 mil no total. No primeiro semestre, o Cartão cresceu 49%, em volume de recursos desembolsados, na comparação com igual período de 2011. De janeiro a junho, foram realizadas mais de 320 mil operações, totalizando R$ 4,5 bilhões em financiamentos aprovados.

Este ano, Santa Catarina, Ceará e São Paulo atingiram a marca de 100% dos municípios cobertos pelo Cartão BNDES. Os três Estados juntaram-se, assim, a Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Distrito Federal, que também já tinham cobertura integral. Mais de 95% dos municípios brasileiros possuem micro, pequenas e médias empresas portadoras do Cartão.

O produto financia aquisição de bens e serviços por meio de um limite de crédito pré-aprovado de até R$ 1 milhão por banco emissor (Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa e Itaú). Além da taxa de juros atrativa, com prestações fixas, os prazos vão de 3 a 48 meses. As operações são isentas de IOF e não há cobrança de anuidade.

Fonte: Convergência Digital, em 02/08/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner