Home Notícias Governo Dilma PMEs: Cai a taxa de juros do cartão BNDES

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Revitalização da indústria naval desperta interesse mundial

A indústria naval do mundo inteiro e os fabricantes de equipamentos para o setor acompanham com interesse o mercado que mais tem se desenvolvido nos últimos anos, tanto na construção de navios como nas encomendas de sondas e plataformas para exploração marítima de petróleo, na camada pré-sal.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 69 visitantes online
Banner
Banner
PMEs: Cai a taxa de juros do cartão BNDES PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Qui, 02 de Agosto de 2012 23:32

Desde esta quarta-feira, 01/08, a taxa de juros do Cartão BNDES será reduzida de 0,97% ao mês para 0,91% a.m. Esta é a primeira queda desde outubro de 2011 e deve repercutir positivamente no aumento dos desembolsos do produto, cuja estimativa é que fechem o ano em aproximadamente R$ 11 bilhões, com mais de 800 mil operações realizadas.

Até julho, segundo o BNDES, foram emitidos 67 mil novos Cartões BNDES, e o número de fornecedores credenciados no portal do produto (www.cartaobndes.gov.br) para vender bens e serviços aumentou em 7,5 mil, somando 44 mil no total. No primeiro semestre, o Cartão cresceu 49%, em volume de recursos desembolsados, na comparação com igual período de 2011. De janeiro a junho, foram realizadas mais de 320 mil operações, totalizando R$ 4,5 bilhões em financiamentos aprovados.

Este ano, Santa Catarina, Ceará e São Paulo atingiram a marca de 100% dos municípios cobertos pelo Cartão BNDES. Os três Estados juntaram-se, assim, a Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Distrito Federal, que também já tinham cobertura integral. Mais de 95% dos municípios brasileiros possuem micro, pequenas e médias empresas portadoras do Cartão.

O produto financia aquisição de bens e serviços por meio de um limite de crédito pré-aprovado de até R$ 1 milhão por banco emissor (Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa e Itaú). Além da taxa de juros atrativa, com prestações fixas, os prazos vão de 3 a 48 meses. As operações são isentas de IOF e não há cobrança de anuidade.

Fonte: Convergência Digital, em 02/08/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner