Home Notícias Mídia em Análise TV Globo recua em golpe eleitoral

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Luiz Dulci: Ampliação da participação social foi maior legado de governo democrático e popular

Na abertura da mesa, o presidente da Central, Artur Henrique, e o ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência da República e Diretor do Instituto Lula, Luiz Dulci, fizeram um balanço dos governos populares de Lula e Dilma em contraposição ao período neoliberal que os antecedeu.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 49 visitantes online
Banner
Banner
TV Globo recua em golpe eleitoral PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Qui, 02 de Agosto de 2012 23:39

Diante da pressão do PT e do PMDB, a TV Globo finalmente recuou na sua tentativa marota de golpe na cobertura jornalística das eleições para a prefeitura da capital paulista. Ela havia anunciado que daria espaço nos noticiários do Bom Dia São Paulo e no SPTV apenas ao tucano José Serra e o midiático Celso Russomanno, que aparecem nos primeiros lugares nas pesquisas e firmaram um pacto de cumplicidade. A medida feria a própria legislação e causou revolta entre os partidos excluídos por esta concessionária privada de um bem público.

Em reunião realizada ontem, a emissora se comprometeu a cobrir diariamente as atividades dos seis principais postulantes ao cargo – Serra (PSDB), Russomanno (PRB), Fernando Haddad (PT), Gabriel Chalita (PMDB), Soninha Francine (PPS) e Paulinho da Força (PDT). Com base neste recuo, os demais candidatos excluídos também deverão ingressar na Justiça Eleitoral para exigir o mesmo direito. Como já apontou o advogado do PT, Hélio Silveira, a exclusão nos telejornais com base nas pesquisas "é um tratamento que a lei não permite”.

Pela legislação eleitoral, todos os candidatos de partidos com representação na Câmara de Deputados devem ter espaço na cobertura das eleições e têm direito a participar de debates na rádio e TV. "A lei veda às emissoras de rádio e tevê darem tratamento privilegiado a um candidato em detrimento do outro”, explica Hélio Silveira. Mesmo assim, as empresas de radiodifusão desrespeitam a regra para fazer campanha dissimulada dos seus candidatos. A TV Globo sempre atentou contra a legislação, mas agora foi obrigada a recuar!

Fonte: Adital, em 02/08/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner