Home Notícias Acontece nos Estados Candidato do DEM em Posse (GO) é processado

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Congresso aprova LDO que fixa salário mínimo em R$ 667,75 e entra em recesso parlamentar

O Congresso Nacional aprovou ontem o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2013) que aumenta a capacidade de investimentos públicos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para o próximo ano, fixados em R$ 45,2 bilhões, mais do que os R$ 44,2 bilhões do orçamento de 2012. Além disso, no texto aprovado, o salário mínimo, atualmente em R$ 622,00, é previsto para R$ 667,75 em 2013. Antes de passar pelo plenário, a LDO foi aprovada pela Comissão Mista de Orçamento (CMO), depois de um acordo entre governo e oposição.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 62 visitantes online
Banner
Banner
Candidato do DEM em Posse (GO) é processado PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Dom, 09 de Setembro de 2012 20:35

Nassif, o vice-governador de GO, tido por muitos como honesto, foi pego com a boca na botija, está sendo processo pelo MP por falcatruas na CELG. Vi as matérias ontem a tarde mas sumiram todas, ve se alguém consegue achar. Só achei sobre o pai dele, que também está sendo processado. Eita Goiás.

Do Diário de Goiás
José Eliton (pai) é processado por abuso de poder econômico

O candidato à prefeitura de Posse, José Eliton Figueiredo (DEM), o secretário do DEM na cidade, José Tramontini, e a coligação Posse voltará a sorrir, respondem por um processo na 29a Zona Eleitoral de Goiás por abuso de poder econômico. O grupo político estaria se beneficiando com produtos da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) na campanha municipal.

Segundo a ação, o candidato tem distribuído benefícios estaduais fora dos programas institucionais do governo. Utensílios como colchões, kits para bebês, bengalas, cestas básicas e outros são doados em nome do candidato, que é pai do vice-governador do Estado, José Eliton Figueiredo Júnior, também do DEM.

Fotografias registram a redistribuição das mercadorias pelo coordenador da campanha da coligação Posse volta a sorrir.

O Ministério Público constatou que quem permitia a retirada dos produtos era o assessor especial do governador Marconi Perillo (PSDB) e secretario do diretório municipal dos Democratas, José Tramontini. A última distribuição irregular aconteceu em agosto deste ano, em pleno período eleitoral.

No processo, o promotor do MP afirma que que o benefício ao candidato é explícito, uma vez que estão sendo utilizados bens da OVG para influir na vontade do eleitor, com a entrega e o fornecimento de variados objetos para populaçãoo carente.

Caso a prática ilegal seja reconhecida, as penas para os envolvidos são de inelegibilidade por oito anos e cassação do registro eleitoral ou diploma, se for o caso. (Com informações do MP de Goiás).

Fonte: Blog do Nassif, em 07/09/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner