Home Notícias Acontece nos Estados Candidato do DEM em Posse (GO) é processado

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Brasil e UE farão reunião técnica em outubro

A presidente Dilma Rousseff deu um empurrão nas negociações de livre comércio entre o Brasil e a União Europeia, em uma reunião de cerca de duas horas com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso. Ambos estão em Nova York para participar da assembleia anual das Nações Unidas, que será aberta hoje.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 19 visitantes e 2 membros online
  • smodestprom
Banner
Banner
Candidato do DEM em Posse (GO) é processado PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Dom, 09 de Setembro de 2012 20:35

Nassif, o vice-governador de GO, tido por muitos como honesto, foi pego com a boca na botija, está sendo processo pelo MP por falcatruas na CELG. Vi as matérias ontem a tarde mas sumiram todas, ve se alguém consegue achar. Só achei sobre o pai dele, que também está sendo processado. Eita Goiás.

Do Diário de Goiás
José Eliton (pai) é processado por abuso de poder econômico

O candidato à prefeitura de Posse, José Eliton Figueiredo (DEM), o secretário do DEM na cidade, José Tramontini, e a coligação Posse voltará a sorrir, respondem por um processo na 29a Zona Eleitoral de Goiás por abuso de poder econômico. O grupo político estaria se beneficiando com produtos da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) na campanha municipal.

Segundo a ação, o candidato tem distribuído benefícios estaduais fora dos programas institucionais do governo. Utensílios como colchões, kits para bebês, bengalas, cestas básicas e outros são doados em nome do candidato, que é pai do vice-governador do Estado, José Eliton Figueiredo Júnior, também do DEM.

Fotografias registram a redistribuição das mercadorias pelo coordenador da campanha da coligação Posse volta a sorrir.

O Ministério Público constatou que quem permitia a retirada dos produtos era o assessor especial do governador Marconi Perillo (PSDB) e secretario do diretório municipal dos Democratas, José Tramontini. A última distribuição irregular aconteceu em agosto deste ano, em pleno período eleitoral.

No processo, o promotor do MP afirma que que o benefício ao candidato é explícito, uma vez que estão sendo utilizados bens da OVG para influir na vontade do eleitor, com a entrega e o fornecimento de variados objetos para populaçãoo carente.

Caso a prática ilegal seja reconhecida, as penas para os envolvidos são de inelegibilidade por oito anos e cassação do registro eleitoral ou diploma, se for o caso. (Com informações do MP de Goiás).

Fonte: Blog do Nassif, em 07/09/2012

 

LEIA TAMBÉM:

 
 
Banner
Banner