Home Notícias Não É Verdade Dilma rebate Folha: 'governo cumpriu lei da tarifa social de energia'

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Ciências Sem Fronteira manda 6,7 mil pesquisadores brasileiros para o exterior

Mais de 6,7 mil brasileiros já foram beneficiados pelo programa Ciências Sem Fronteira, que financia estudos para pesquisadores no exterior. Os dados fazem parte de balanço, divulgado pelo ministro de Educação (MEC), Aloizio Mercadante.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 111 visitantes e 2 membros online
  • rwalervonc
Banner
Banner
Dilma rebate Folha: 'governo cumpriu lei da tarifa social de energia' PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Seg, 06 de Setembro de 2010 16:59

A candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, afirmou ainda no domingo (5) que o governo federal não deixou de seguir as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU) e fez cadastramento das famílias carentes no programa de tarifa social de energia de acordo com a legislação vigente.

As declarações foram dadas em resposta a uma matéria publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, que em sua manchete dizia que os consumidores pagaram R$ 1 bi a mais pela energia elétrica, por conta de um erro da candidata enquanto era ministra de Minas e Energia.

Dilma afirmou que, segundo a lei aprovada em 2002, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, todas as residências que consumiam até 80 KW/H por mês estariam livres do pagamento da conta de luz. Aquelas que tivessem consumo entre 80 KW/H e 220 KW/H tinham que se enquadrar em outros critérios, mas poderiam ser beneficiadas com a gratuidade.

A candidata explicou que, desde 2003, o governo trabalhou em duas frentes: elaborou um estudo para determinar as melhores regras para manter o programa, o que deu origem a uma nova lei aprovada em 2010, e criou um cadastro nacional de famílias carentes, o mesmo usado para os beneficiários do Bolsa Família.

A matéria da Folha de S. Paulo desconsidera partes dos acórdãos do TCU, que indicam melhora na gestão do benefício, e critica a atuação do Ministério de Minas e Energia na aplicação do benefício a famílias de menor renda. A candidata disse que considerava a lei inadequada, mas que a cumpriu. "Ao governo, cabe cumprir a lei", ressaltou.

Receita Federal

Dilma também defendeu que todos os supostos vazamentos de sigilo, ocorridos no âmbito da Receita Federal, sejam investigados até a “última vírgula”. Porém, ela alertou que é preciso cuidado para não arranhar a imagem da instituição, que é “séria” e teve inúmeros bons "serviços prestados à nação."

"Não se pode de forma leviana tratar a Receita como órgão fragilizado. Se as pessoas erraram, foram elas as culpadas. E não a instituição. Tem que ter essa preocupação com a imagem da instituição", salientou.

Fonte: Rede Brasil Atual, em 06/09/2010

 
 
Banner
Banner