Home Notícias Não É Verdade Poema da Mente

Mídias Sociais

Facebook Twitter RSS Feed 

Newsflash

Brasil inclui no documento da Rio+20 diretriz que associa renda mínima a iniciativas sustentáveis

Milhares de pessoas que vivem em situação de extrema pobreza em todo o mundo podem ser beneficiadas pela inclusão da proposta brasileira de criação do Piso de Proteção Socioambiental Global no documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. A iniciativa é inspirada em políticas públicas que obtiveram êxito ao garantir uma renda mínima para a população vulnerável, em conjunto com ações de recuperação e preservação ambiental. Além da Bolsa Verde brasileira, há outros programas com características semelhantes na Europa, Índia e América Latina.

Leia mais...
Follow us on Twitter

Quem está on-line

Nós temos 64 visitantes online
Banner
Banner
Poema da Mente PDF Imprimir E-mail
Escrito por Marcio Leal   
Sex, 22 de Outubro de 2010 14:28

Sabemos que o próprio Affonso Romano de Sant'Anna já esclareceu que o poema dele, chamado "A Implosão da Mentira", não tem nada a ver com o presidente Lula (como foi amplamente divulgado pela Internet nos últimos anos) e, sim, com o episódio do Rio Centro, publicado pelo Jornal do Brasil em 1984. Vejam mais informações sobre o caso em http://w3.comvir.org/~comvir/phpbb3/viewtopic.php?f=21&t=1624#p5434.

Mas vamos aproveitar a deixa e divulgamos uma nova versão do Poema, que consideramos de autor desconhecido, em homenagem ao nosso amigo José S(erra)!!

POEMA DA MENTE

Há um candidato a presidente que mente,
Mente de corpo e alma, completa/mente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele mente sincera/mente,
Mais que mente, sobretudo, impune/mente...
Indecente/mente, desavergonhadamente.

E mente tão nacional/mente, com o apoio da mídia GLOBOalmente
Que acha que mentindo história afora,
Vai nos enganar eterna/mente.

Acrescento que não só mente, mas quer chegar ao Planalto custe o que custar,
quer trazer um passado triste, que matou sonhos e conspirou covarde\mente
contra os mais pobres e miseráveis e que agora se diz querer a todos que
vivam decente\mente, democraticamente...,
e quem quer crer nesse presidente SERRA, que creia, mais só crê nisso quem for de\mente.
Honestamente deprimente, indecente.

 
 
Banner
Banner